APRESENTAÇÃO

A Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) valoriza a pluralidade de seus povos e culturas e, através de seus programas, projetos e ações, promove o respeito pela diversidade de suas línguas que fazem parte de seu rico patrimônio compartilhado. Uma de suas prioridades é a valorização de suas duas línguas oficiais, espanhol (LE) e português (LP), que em conjunto constituem uma comunidade linguística de quase 800 milhões de falantes distribuídos por cinco continentes, com especial presença na América, África e Europa. De acordo com as estimativas demográficas das Nações Unidas, o espanhol e o português alcançarão em meados do século XXI cerca de 1,2 bilhão de falantes.

O Projeto de educação Intercultural bilíngues "Cruzando Fronteiras" é uma iniciativa desenvolvida pela OEI BRASIL em parceria com Ministério da Educação e voltado ao desenvolvimento de ações coordenadas no campo da educação e cultura para promover a língua portuguesa e outras línguas da região. A OEI possui duas línguas oficiais, espanhol e português, nas quais trabalha interna e externamente, desenvolvendo assim seu trabalho em línguas que, juntas, representam uma das maiores comunidades linguísticas do mundo. Além disso, a Organização apoia e promove as centenas de línguas nativas da região ibero-americana, símbolo de sua história, diversidade e cultura. Nesse contexto, o setor educacional enfrenta a necessidade de responder a novos quadros, adotando abordagens que promovam espaços de diálogo multilíngue e intercultural, compreensão, escuta, empatia e respeito entre diferentes culturas, assumindo que cada história, cada comunidade e cada pessoa apresenta uma história específica e única, mas que é importante inventar novas histórias marcadas pela unidade e solidariedade.

Como desdobramento dessa iniciativa está a realização do Prêmio Ibero-americano de educação intercultural bilíngue “Cruzando Fronteiras”, que teve como objetivo reconhecer experiências educacionais de interculturalidade e bilinguismo nas escolas da rede pública de educação básica formal. Confira aqui o resultado!

Na entrega da premiação foi realizado o Seminário que contou com a apresentação das experiências ganhadoras e a discussão de temas fundamentais para a compreensão da questão intercultural e do ensino bilíngue nas escolas públicas brasileiras e nas escolas dos países que fazem fronteira com o Brasil. O Seminário híbrido sobre Interculturalidade e Bilinguismo, aconteceu nos dias 4 e 5 de agosto, em Brasília (DF). Confira aqui como foi o evento!

A próxima etapa do projeto é a oferta de uma formação preparada para docentes interessados no tema! Inscreva-se!


CATEGORIA B1

Escola 484 - República de Los EEUU do Brasil

PREMIADA – ARGENTINA

A ideia partiu de realizar uma FESTA JUNINA, usando como referencial um aspecto da cultura brasileira, uma festa popular tradicional brasileira, realizada durante todo o mês de junho em todo o país (tendo em conta que a aprendizagem de um idioma estrangeiro vai de acordo com sua cultura). O projeto tem por objetivo que os alunos transitem ludicamente por processos de produção que lhes possibilitem ampliar o campo das experiências e conhecimentos relacionados com o estético-expressivo, reconhecendo os códigos que identificam as linguagens simbólicas (sons, movimento corporal, imagens visuais, jogos).

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO

CATEGORIA B1

Escola de Prática N. 7 "Brasil"

PREMIADA – URUGUAI

O Projeto interdisciplinar e intercultural partiu do fato de que pipas, pandorgas e papagaios ou simplesmente cometas costumam alegrar o céu da fronteira, sobretudo na sexta-feira santa. Foi pensada na interdisciplinaridade como uma grande vantagem para poder abordar os conteúdos das diferentes disciplinas: línguas, gêneros textuais, corpo, música, geografia, matemática em conjunto com o bilinguismo, somado à presença dos pais na escola.

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO

CATEGORIA A

O Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA)

PREMIADA – NORDESTE

O ensino de Língua Espanhola (ELE) no IEMA Pleno Itaqui Bacanga conta com carga horária de 120h/a. Somando-se a isso à baixa ou total ausência de recursos didáticos ofertadas pelo ensino público (livros, apostilas, dicionários) torna-se um desafio ao professor de ELE despertar o interesse dos discentes e fazê-los alcançar a competência comunicativa esperada. Para burlar essa dificuldade, optou-se por utilizar material próprio, selecionado e adaptado previamente de pesquisas bibliográficas. Ao longo das aulas, percebeu-se uma abrangência significativa do corpo discente com foco na escolha de ELE como língua estrangeira nos vestibulares.

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO

CATEGORIA A

Escola Municipal Professor Pedro Viriato Parigot de Souza

PREMIADA – NACIONAL

O projeto Pedagogia de Fronteira é um projeto colaborativo em diálogo com o ensino básico e o ensino superior e tem como objetivo geral reflexionar e planificar uma política educativa intercultural e multilíngue para as fronteiras, em planificação direta com as/os docentes que trabalham no ensino fundamental na rede municipal de ensino da cidade de Foz do Iguaçu, problematizando conceitos como fronteira, interculturalidade, letramento crítico, plurilinguismo e território. A metodologia utilizada é a pesquisa ação participativa com participação ativa da comunidade. O projeto formou 155 docentes do município, em trabalho articulado do ensino básico e superior. Realizou levantamentos demolinguísticos conhecendo as línguas e culturas que circulam na comunidade escolar, elaborou o Protocolo de Acolhimento para alunos imigrantes na escola e implementou a oferta de espanhol em trabalho interdisciplinar.

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO

CATEGORIA A

Escola Municipal Rachid Bardauil

PREMIADA – CENTRO-OESTE

O projeto Dissolução do preconceito linguístico no Ensino Fundamental I tem como objetivo principal demonstrar a dissolução do preconceito linguístico vivido entre corumbaenses e bolivianos, deparado entre alunos da rede municipal de Corumbá-MS, na unidade escolar municipal Rachid Bardauil, localizada na fronteira Brasil-Bolívia. Por meio de sequências didáticas, leituras textuais, exploração da cultura, influência e relevância da língua espanhola no mundo foi possível encontrar motivação e transformar em aceitação, bem como orgulho de nacionalidade e dissolver o preconceito linguístico existente na sala de aula, dando continuidade no desenvolvimento pedagógico nos anos seguintes.

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO

CATEGORIA A

CIEP 413 Intercultural Adão Pereira Nunes Intercultural Brasil México

PREMIADA – REGIÃO SUDESTE

A oficina Clube de leitores tem como objetivo incentivar a leitura, aprimorar pronúncia e vocabulário dos alunos utilizando-se de artigos, notícias e textos atuais na língua espanhola e que os estudantes produzam os textos a partir do contato com diversos gêneros textuais e discursivos. O Clube de Leitores em língua espanhola surgiu no primeiro semestre de 2022. É formado por professores alunos do 6º ano da rede estadual do Rio de Janeiro e professora da rede estadual do Rio de Janeiro. Os encontros acontecem semanalmente com uma hora de duração.

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO

CATEGORIA A

Instituto Federal do Paraná - Campus Palma

PREMIADA – SUL

O projeto PROJETO DE INTERNACIONALIZAÇÃO EM CASA IFPR (BRA) + UNAJ (ARGENTINA): ECONOMIA CIRCULAR E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: REFLEXÕES E AÇÕES EM TORNO DOS ODS DA ONU visa o desenvolvimento de ações de ensino, pesquisa e extensão, abordando os seguintes objetos como parte dos temas transversais aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU: 1. Economia Circular; 2. Eficiência energética. Foi desenvolvido em duas fases: a) palestra em espanhol de professores da Universidad Nacional Arturo Jauretche (Argentina) para estudantes do ensino médio do IFPR campi Palmas e Cel. Vivida e comunidade; proposição de tema e apresentação de atividade pelos alunos inscritos; b) a partir da escolha dos melhores trabalhos, escritura de artigos bilíngues. Encerrada a primeira fase, a segunda está em curso. A iniciativa motivou discentes do IFPR e docentes de ambas instituições a promover pesquisa e intercâmbio cultural para além das limites da determinação curricular, constituindo-se em desafio cujo aprendizado tem sido profícuo para ambas as partes envolvidas.

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO